Mito ou verdade: Os cães enxergam preto e branco?

0
1836

Em algum momento, você já deve ter ouvido falar que os cães enxergam “preto e branco”. Bem, sso é um MITO.

            Há muitos anos os cientistas estudam como os animais enxergam. Até pouco tempo, acreditava-se que os cães enxergavam somente preto e branco. Graças à tecnologia e estudos mais aprofundados, descobriu-se que os cães possuem a capacidade de enxergar em cores. Essa descoberta foi possível observando dois tipos de células presentes nos olhos dos cães, que são os cones e os bastonetes. Os cones são responsáveis por captar as cores e os bastonetes capta a luminosidade, ambos juntos formam a visão, em suas as cores e particularidades. Mas é fato; os cães não conseguem distinguir todas as cores como os seres humanos, isso porque eles possuem menos quantidade de cones do que nós, fazendo com que sua percepção das cores seja limitada. A grosso modo, os seres humanos enxergam o azul, verde e vermelho, enquanto os cães não conseguem enxergar o verde, por conta da quantidade reduzida de cones que eles possuem, e isso faz com que o verde e suas derivações sejam substituídos por um tom acinzentado.

            Definitivamente, a qualidade da visão dos cães é muito inferior a nossa, porém isso não é motivo para se preocupar, uma vez que eles possuem os outros sentidos muito mais aprimorados que os nossos, como olfato e audição. Contudo, ainda no que se refere a visão, estudos apontam que os cães enxergam muito melhor a noite do que nós, isso porque no ponto do vista evolutivo, eles tiveram que se adaptar a caçar para se alimentar – como ainda fazem seus primos próximos, os lobos – e a visão noturna mais aprimorada é um trunfo fundamental para o sucesso na caça. O fato dos cães enxergarem melhor a noite em relação aos humanos se explica graças aos bastonetes que revestem sua retina, captando mais luminosidade e movimentos, além disso, os cães possuem uma estrutura chamada “Tapetum Lucidum” que nada mais é do que uma membrana localizada anteriormente à retina, refletindo a luz para a mesma, absorvendo mais luminosidade e movimentos, e essa membrana gera o efeito de “brilhar no escuro” que vemos ao presenciar um cão a noite com os olhos “brilhando” na presença da luz.

            Assim como nos seres humanos, os cães também podem desenvolver doenças nos olhos, como catarata e glaucoma por exemplo, e isso pode levar a consequências graves, como a perca da visão. Ao presenciar secreções, manchas nos olhos, vermelhidão, córneas esbranquiçadas ou ainda dificuldade de desviar de objetos, deve-se procurar auxílio médico veterinário imediatamente para diagnóstico e tratamento correto.

           

Lucas Vinícius
Graduando em Medicina Veterinária

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui