Onça pintada: A rainha das Américas.

0
3007

Ocupando a posição de terceiro maior do mundo, perdendo apenas para o leão e o tigre, a onça pintada é o maior felino presente no continente americano. Sua ocorrência na América vai desde o extremo sul dos Estados Unidos até o norte da Argentina, abrangendo todo o território brasileiro, além de toda América Central e do Sul. Sua maior ocorrência se dá em locais de clima tropical, rico em rios e lagos, isto porque a onça pintada adora água e é uma excelente nadadora. Este animal pode medir até 1,85 metros e pesar até 158 Kg, e é um exclusivamente carnívoro, podendo se alimentar de diversos animais, incluindo animais de produção da pecuária. Não é incomum ouvirmos relatos de fazendeiros que encontram onças ou rastro delas em sua propriedade, ou ainda, histórias de pioneiros que desbravaram nossa cidade e nossa região da forte e ameaçadora presença das onças no território paranaense no século XX. Ainda hoje, em locais de mata, é possível se deparar com esse belíssimo animal.  

De hábito predominantemente solitário, exceto no período de acasalamento, a onça pode viver em média até os 23 anos de idade ocupando um território superior a 100km quadrados, podendo haver 2 ou 3 machos presentes para cada fêmea por território.  

Seu papel é fundamental no ecossistema, visto que a onça é um animal topo de cadeia, ou seja, não possui predador natural, sendo responsável pelo controle populacional de cerca de 87 outras espécies que fazem parte de sua dieta, como capivaras, pacas, antas e outros.  

Recentemente a onça pintada foi considerada como um animal em risco de extinção, graças ao comércio ilegal, caça e sobretudo diminuição de seu habitat natural que vêm ocorrendo gradativamente, para dar origem a lavouras e pastagens. A caça, venda de espécimes ou produtos e subprodutos é terminantemente proibida em todo o território nacional, sendo este um crime ambiental passível de multa e 1 a 3 anos de prisão, graças a lei 9605/98 que dispõe sobre crimes ambientais. Unidades federais e estaduais, além de programas de conservação, visam garantir a manutenção e a preservação das onças no país, especialmente nos biomas da Mata Atlântica, Cerrado e Caatinga onde sua população sofre com uma drástica redução. Nos Pampas ela já é considerada extinta. Sua maior ocorrência atualmente se dá no pantanal e na floresta amazônica, que são lugares de refúgio para estes animais.  

Lucas Vinícius
Graduando e Medicina Veterinária

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui