Enio Verri reforça compromisso com UEM em defesa da formação de professores

0
323
Enio Verri
Enio Verri

Deputado paranaense destacou importância das bolsas de formação para novos docentes pela CAPES.

Em resposta à carta da Coordenação Institucional da Universidade Estadual de Maringá (UEM), o deputado federal Enio Verri manifestou seu apoio para somar forças à instituição de ensino superior em prol de medidas que possam garantir o funcionamento e fortalecimento dos programas de formação de docentes e valorização da profissão.

No documento enviado ao parlamentar, a Coordenadora Institucional RP/UEM, Professora Dra. Gizeli de Alencar alertou sobre riscos do fim dos Programas Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e o de Residência Pedagógica (PRP). “São constantes as tentativas de fragilizar uma política que faz tanto em prol da formação docente. O exemplo mais recente foi a publicação do Ofício Circular nº 1/2021-DEB/CAPES, informando que o cadastro de novos bolsistas e de voluntários, nas modalidades de iniciação à docência e de residente, somente será permitido até o dia 10 de maio de 2021 e, posteriormente o Ofício 02/2021DEB/CAPES estendendo o prazo para o dia 14 de maio de 2021”.

A coordenadora explicou que ao limitar a inserção de novas substituições, para além de voluntários cadastrados até 14 de maio, a Capes enfraquece as ações dos programas, desestimula seus participantes diretos e se mostra insensível frente à difícil realidade vivida pela educação. E solicitou apoio de parlamentares para intermediar uma reunião dos membros do Diretório Nacional do Forpibid RP com a presidência da Capes.

Segundo o deputado, ações do atual Governo têm colocado em curso medidas que resultam em barreiras para que novos docentes possam assegurar bolsas de formação e capacitação por meio dos programas da CAPES.  “Por acreditar que todo governo deve ter na Educação uma política prioritária, e também por ser defensor do ensino público, gratuito e de qualidade, informo que meu mandato está à disposição, no que for preciso, para o fortalecimento na luta pela garantia de formação de professores e professoras. Incluindo, colaboração para a reunião com o Diretório Nacional do Forpibid RP da Capes”, expressou o deputado em resposta a Prof, Dra Gizeli.

Educação básica

Desde 2007, o Ministério da Educação e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ofertam possibilidades de ampliar, valorizar e melhorar a formação de professoras e professores com iniciativas como o Pibid e, recentemente, o PRP. Os programas representam importantes ações de uma política pública, que impactam na qualidade da formação de professoras e professores, que melhora os resultados do ensino da Educação Básica.

Pesquisas em âmbito nacional apontam que mais de 64% dos educadores que saíram do Pibid, por exemplo, se inseriram na Educação Básica, a maioria nas redes públicas de ensino e como docentes permanentes. O que significa que os programas ajudam na vinculação desses professores e professoras com a escola pública.

“São programas que não podem acabar. Pelo contrário, devem ser transformados em política permanente de Estado. Infelizmente, temos lutado de forma incansável contra esse tipo de corte com as boas iniciativas na educação. Cortes no ensino superior, na educação básica, na desvalorização dos profissionais. E isso afeta na qualidade do ensino público. Não vamos deixar que essas decisões afetem alunos e professores”, reforçou Enio Verri.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui