Os “Barões da Conversinha” ganharam mais uma vez

0
418
Requião Filho
Requião Filho

E lá se foi a chance do Paraná ficar sem pedágio. Quem foi mesmo que você elegeu para deputado na última eleição?

Por: Requião Filho

A três meses do fim dos contratos de pedágio, uma boa notícia. As catracas das praças de pedágio serão finalmente abertas e o próximo verão será de viagens mais baratas para todos os paranaenses. Mas como toda notícia boa dura pouco, esta alegria também vai durar só alguns meses. Sim, pois ainda no primeiro semestre de 2022, um novo leilão das nossas rodovias vai acontecer, graças ao projeto aprovado esta semana pelos deputados da base do Governo Ratinho Junior, na Assembleia Legislativa, para que novas (ou as mesmas concessionárias) possam explorar tudo outra vez.

E sim, será uma verdadeira exploração! Depois de descoberta a mina de ouro que é uma praça de pedágio, as grandes concessionárias que sairão rindo à toa (e da cara dos paranaenses) no final deste ano, voltarão a concorrer a uma vaga para cobrar as mesmas tarifas pelos próximos 30 anos. E mais, terão 15 novas praças para somar ao tesouro do cofrinho. Isso porque o Governador sequer deu bola para a dívida deixada por elas de milhares de quilômetros não pedagiados e obras não realizadas, referentes a R$ 10 bilhões de reais. A própria Agência Reguladora do Paraná levantou esses números e, até agora, nenhuma solução foi apresentada.

Tentamos evitar que os novos contratos fossem realizados antes desse acerto de contas, mas nossa emenda foi rejeitada pelos “barões da conversinha”, que jogaram todas as 40 emendas apresentadas pelos deputados na mesma vala comum, enterrando qualquer possibilidade de melhorar o projeto “encomendado” pelo Governo Federal ao Governo Ratinho Jr. E lá se foi a chance do Paraná ficar sem pedágio. Quem foi mesmo que você elegeu para deputado na última eleição? 

Tarde demais pra se arrepender. O pedágio agora não é mais nosso. É do Governo Federal, mesmo depois de todos os 54 deputados terem ouvido a população nas audiências públicas que fizemos ao longo dos últimos tempos. O discurso deles é o mesmo usado há mais de duas décadas. O Governo vende a ideia de que se trata da mais nova maravilha mundial. Mas o Paraná sabe bem quanto custa essa conta, cada vez que passa por uma rodovia pedagiada e que não teve suas obras duplicadas.

Agora, às vésperas de se ver livre deste cruel cenário, ao invés de assumir a administração das rodovias, cobrar os 10 bilhões que as atuais pedageiras vão deixar, o Governo Ratinho Júnior lava as mãos e joga a bomba para o outro lado da rua. Se quisesse mesmo, poderia cobrar essa dívida do pedágio e duplicar sozinho as estradas e realizar todas as manutenções necessárias, sem cobrar um real de cada paranaense. Mas até agora, nenhum plano nesse sentido foi apresentado. Votei contra o projeto porque estou aqui com o voto de confiança que a população do Paraná me confiou e estou aqui ecoando essa voz. O Paraná cansou do pedágio, mas vai ter que aguentar mais essa despesa quando sair em viagem pelo Estado pelos próximos 30 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui