Cinco dicas para aproveitar o Feirão Limpa Nome do Serasa

Especialista afirma que nem todo mundo está apto a limpar o nome e dá cinco dicas para conseguir sair da lista de inadimplentes: planejamento é palavra-chave 

Ainda dá tempo: até o dia 31 de março, devedores e inadimplentes de todo o país tem a chance de renegociar suas dívidas no Feirão Limpa Nome do Serasa. Segundo a instituição, 100 empresas vão participar do evento e mais de 30 milhões de débitos podem ser reavaliados com descontos que passam de 90% do valor da dívida. 

Apesar da possibilidade de negociação ser considerada única, “nem todo mundo está apto a limpar o CPF”, diz Luiz Deoclecio Fiore, especialista em finanças e fundador da OnBehalf, empresa de auditoria, consultoria, gestão empresarial e administração judicial. 

De acordo com o especialista, mesmo com todos os descontos, muitos não vão conseguir honrar as dívidas. “Se o devedor não tiver um planejamento financeiro e souber o quanto ganha e o quanto pode arcar em parcelas mensais ou à vista, corre o risco de, mesmo com grande abatimento na dívida, não conseguir pagar o acordo”, explica. 

Por isso, o especialista dá dicas.

1- Conheça sua dívida
Antes de negociar, saiba o quanto deve. Para isso, é preciso entrar em contato com o credor e solicitar o extrato atualizado, com juros e encargos. “Nem sempre as empresas têm canais online de relacionamento com os clientes. Muitas vezes é necessário o contato telefônico e muita paciência. Mas é um primeiro passo necessário”, explica Deoclécio. 

2 – Faça uma avaliação financeira
“Coloque no papel o quanto ganha, seus gastos mensais fixos, prestações, cartões e avalie o quanto sobra no final do mês”, recomenda. De acordo com o especialista, com essa avaliação, a pessoa compreende melhor para onde o dinheiro está indo e onde é possível cortar. Além de ter uma ideia real do quanto a mais seu orçamento mensal comporta. 

3-   Verifique se a empresa participa do evento de conciliação 
Apesar de ser uma feira bastante conhecida, somente 100 empresas participam dela. “Mesmo que o seu credor não esteja participando, agora que o credor já tem uma ideia de quanto deve e quanto pode pagar, é possível renegociar diretamente com o credor”, recomenda Deoclécio.

4 –  Renegociando
Mesmo que a proposta seja muito boa, mais uma vez é preciso colocar tudo na ponta do lápis. “Não comprometa mais do que um terço do que você ganha, pois as chances de voltar a se endividar é grande”, diz o especialista.  Ele aconselha também a não olhar apenas para o valor das parcelas. “As vezes, vale a pena apertar o orçamento e pagar a vista e ficar livre de uma vez”, completa. 

5 – Dívidas maiores, primeiro
Caso o endividado tenha múltiplos débitos, o melhor é começar pelos maiores. “Quanto maior o montante, mais pesada ficam os juros e a bola de neve cresce mais, conforme os meses vão passando”. Então, se tiver que escolher qual dívida negociar, escolha a maior. 
Por fim, o especialista em finanças explica que, caso a negociação não seja vantajosa, o credor pode transferir a dívida para outro banco ou agente financeiro. “É a portabilidade de crédito, uma opção muitas vezes vantajosa, visto que diminui os juros”, explica. “Basicamente o outro banco compra a dívida e oferece condições mais baratas de quitação”, finaliza. 

Sobre a OnBehalf
Empresa de auditoria, consultoria, gestão empresarial e administração judicial, a OnBehalf Auditores e Consultores fornece assistência nacional no âmbito de assuntos econômico, financeiro e contábil para clientes que estejam passando por reestruturação ou recuperação judicial.

Sua sólida experiência e presença nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, posiciona a OnBehalf como uma das principais auxiliares do poder judiciário de São Paulo, atuando nas varas especializadas da Capital Paulista e nas Varas Regionais Empresariais e de Conflitos Relacionados à Arbitragem (1º RAJ), que é responsável pelo processamento das ações, com abrangência em 29 comarcas da Grande São Paulo. Mais informações estão disponíveis no site.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui