INC inaugura serviço de hemodinâmica mais tecnológico do país

INC inaugura serviço de hemodinâmica mais tecnológico do país

O Hospital INC (Instituto de Neurologia de Curitiba) iniciou as atividades do novo setor de hemodinâmica, o mais tecnológico e moderno do país. O serviço conta com dispositivos de última geração, com destaque para o equipamento de imagens Philips Azurion 7 Biplano, com tecnologia Clarity®️, único exemplar no Brasil e que coloca o INC e Curitiba na vanguarda da medicina intervencionista mundial. A aquisição dessa tecnologia adiciona mais precisão, segurança e agilidade aos procedimentos minimamente invasivos nas áreas da neurocirurgia, cardiologia e cirurgia vascular intervencionistas, oferecendo capacidades avançadas de diagnóstico e tratamento de alta complexidade.

A nova máquina realiza imagens instantâneas em múltiplas projeções e de forma simultânea, o que permite uma avaliação tridimensional para realizar diagnósticos e terapias para doenças do coração, do cérebro e demais áreas do corpo humano. Dessa forma, o hospital vai possibilitar aos pacientes experimentarem procedimentos menos invasivos com recuperação mais rápida e menores riscos de complicações.

Um grande benefício dessa tecnologia é a redução média em 20% do tempo de procedimentos e também de até 75% na dose de radiação, tanto para o paciente quanto para o operador – graças ao uso de algoritmos avançados de processamento de imagem e hardware. Isso significa menores riscos relacionados à exposição à radiação, como lesões de pele, oculares e até risco futuro de tumores. Além disso, a aquisição simultânea de imagens em múltiplos planos reduz a quantidade de contraste utilizada nos procedimentos, reduzindo o risco de reações adversas, como a ocorrência de lesão dos rins.

Todo aparato tecnológico da hemodinâmica também apoiará o pronto atendimento do INC, que funciona 24 horas para emergências neurológicas e cardiológicas, como o AVC (acidente vascular cerebral) e infarto do miocárdio. Estas doenças necessitam de intervenção imediata e cada minuto pode fazer diferença para a recuperação sem sequelas.

Para abrigar a reestruturação da hemodinâmica foi construído um novo prédio, com quatro andares, na sede do INC, no bairro Ecoville. Além disso, os leitos de terapia intensiva foram ampliados e reestruturados para otimizar o atendimento das emergências vasculares. “Vamos executar procedimentos mais complexos, especialmente os de alto risco, com menor tempo e maior segurança. A biplano é fundamental para realizar procedimentos não invasivos de doenças neurocirúrgicas vasculares, e coloca o Hospital INC como centro de referência mundial no tratamento de aneurismas e malformações arteriovenosas cerebrais”, explica o neurocirurgião Dr. André Giacomelli, diretor Técnico do Hospital INC, que acredita numa ampliação do atendimento com a operação do novo setor, inclusive pela procura de pacientes de outros estados e países da América Latina.

O neurocirurgião ainda pontua que a jornada do paciente na hemodinâmica inclui a avaliação de uma equipe médica especializada e dedicada exclusivamente à instituição, um time formado por neurocirurgiões, cardiologistas clínicos e intervencionistas, eletrofisiologistas, cirurgiões cardíacos e radiologistas. Isso assegura habilidade e conhecimento clínicos, além de um nível superior de integração entre os profissionais, criando um ambiente colaborativo e focado na inovação e na melhoria contínua dos cuidados à saúde.

Tecnologia permite otimização de procedimentos complexos
Durante os procedimentos neurointervencionistas e cardiovasculares, os médicos poderão obter uma compreensão tridimensional das estruturas anatômicas a partir das imagens geradas pela nova máquina. Na cardiologia, por exemplo, uma grande evolução se deu no tratamento de doenças estruturais do coração, como as doenças de válvulas, cardiopatias congênitas e terapias intervencionistas de prevenção do AVC.

O cardiologista intervencionista do Hospital INC, Wilton Gomes, reforça que a chegada deste equipamento simboliza um salto significativo na qualidade dos serviços de saúde para a população. “A precisão das imagens em múltiplos planos aliada a tecnologias de fusão de imagens do ecocardiograma e tomografia, permite que alterações complexas do coração sejam visualizadas em uma única tela, até cinco vezes maior que as convencionais. Isso permite, por exemplo, a substituição ou reparo de válvulas cardíacas doentes através de cateteres, com uma grande segurança e previsibilidade de bom resultado. Essa tecnologia combinada ao laboratório de impressão 3D oferece a capacidade de planejar o procedimento do início ao fim e de prever potenciais complicações”.

No Brasil, o INC foi pioneiro na implantação de um laboratório próprio para o desenvolvimento de biomodelos na área de aneurisma cerebral. Desde 2013, a instituição investiga o uso de modelos 3D nesse tipo de neurocirurgia, com pesquisas comprovando cientificamente que são eficazes para o planejamento e simulação pré-operatórios. De lá pra cá, foi ampliada a impressão de biomodelos para auxiliar outras especialidades, como as cirurgias e procedimentos minimamente invasivos por cateteres no coração. “A junção dessas tecnologias com técnicas médicas modernas permite o tratamento de doenças complexas como a troca de válvulas por cateteres (TAVI), plástica de válvulas cardíacas utilizando clipes e correção de defeitos estruturais congênitos do coração”, informa o Dr. Wilton Gomes.

Redação O Diário de Maringá

Notícias de Maringá e região em primeira mão com responsabilidade e ética

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Maringá 77 anos

Isso vai fechar em 20 segundos