Telemedicina e Coronavírus impulsionam a adoção da receita médica digital no Paraná

0
510
Telemedicina e Coronavírus impulsionam a adoção da receita médica digital

O volume de prescrições feitas digitalmente no Estado e o número de médicos cadastrados na plataforma de prescrição digital da Memed cresceram, respectivamente, 170% e 82%

O uso da receita digital de medicamentos vem crescendo em todo o Brasil, desde a regulamentação da telemedicina em caráter de emergência. No Paraná não tem sido diferente. O volume de prescrições feitas digitalmente no Estado cresceu em 170% de janeiro até novembro deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. O número de médicos que passaram a usar a plataforma da Memed, healthtech pioneira e líder no mercado em prescrição médica digital no Brasil, também cresceu 82% no período. Além disso, são quase duas mil farmácias e drogarias dispensando medicamentos eletronicamente no Estado.

Ainda de acordo com os dados da Memed, Curitiba, capital do estado, lidera a lista das cidades que mais emitiram prescrições eletrônicas no período de janeiro a novembro de 2020, representando um volume de 30% do total; seguida por Londrina, Maringá, Pato Branco e Tibagi, entre outras.  Desde janeiro, 648 mil receitas médicas foram emitidas em todo o estado.

Dos quase 24 mil médicos que atuam no Paraná (os dados são da Demografia Médica de 2018), 23% – cerca de cinco mil médicos –  já utilizam a plataforma.

De acordo com Rafael Moraes, CMIO da Memed, a percepção clara dos inúmeros benefícios que a prescrição médica digital pode trazer tanto para médicos, como pacientes e drogarias, é um dos principais fatores para a rápida adoção.

“ Ao contrário do que muitos pensam, a receita no formato digital é muito mais segura do que a tradicional em papel. Além de garantir a pacientes e farmácias 100% da compreensão do que foi receitado, minimizando o problema da famosa “letra de médico”, ela evita fraudes, trazendo mais segurança para médicos e pacientes. Um carimbo e uma assinatura “físicos” são muito mais simples de serem falsificados do que a certificação digital”, ressalta.

Somam-se a esses benefícios a redução de custos nos consultórios. Para estar habilitado a emitir receitas digitais, o médico tem um custo aproximado de 100 reais para obter seu certificado digital (anuidade); em contrapartida, os valores gastos com gráficas para impressão de receituário simples, especial e atestados, podem ultrapassar facilmente a casa dos 2.000 reais/ano.

Ainda segundo Moraes, a tendência é que a aderência à prescrição eletrônica continue a crescer. A mudança de cultura já é observada na classe médica e a receita digital pode ser usada tanto em consultas via telemedicina, como nas presenciais. 

“Precisamos levar em consideração que o mundo está cada vez mais digital e na saúde não poderia ser diferente. A receita digital se tornou essencial para garantir à população o acesso aos medicamentos durante a pandemia. Essa transformação é essencial para que as ferramentas continuem evoluindo e, em um futuro próximo, ajudem a consolidar um ecossistema digital de saúde no país”, complementa. 

Como aderir à receita digital?  

A plataforma da Memed é 100% gratuita para médicos e drogarias. Ou seja, a plataforma pode ser acessada via web a partir de qualquer lugar do Brasil, e as receitas podem ser assinadas por diversos tipos de certificados (A1, A3, A5 ou em nuvem) padrão ICP-Brasil, emitidos por qualquer autoridade certificadora do mercado, seguindo todos os padrões e orientações do Conselho Federal de Medicina (CFM) e do Conselho Federal de Farmácia (CFF). O certificado digital é uma forma extremamente segura de garantir a identidade e confirmar a autenticidade da receita, trazendo segurança e confiabilidade a todos os envolvidos.

A Memed também tem muitas integrações bem-sucedidas (mais de 200, incluindo no Paraná), com operadoras, hospitais, clínicas, prontuários eletrônicos e plataformas de telemedicina. Desde 2016, a empresa trabalha em APIs white label que permitem “encapsular” a plataforma de prescrição digital e todas as suas funcionalidades, em qualquer sistema de gestão ou plataforma de telemedicina. Ou seja, é possível agregar ainda mais inteligência e inovação a um sistema já existente ou que está sendo criado (seja ele de mercado ou desenvolvido internamente). Tudo isso com customizações e personalizações que tornam a integração o menos perceptível possível. E, mais importante, a consulta se torna mais ágil e menos burocrática para o médico, que não precisa mudar de telas entre diferentes sistemas.

Sobre a Memed

Nascida em Avaré, interior de São Paulo, em 2012, a Memed construiu a plataforma líder em prescrição médica digital do Brasil. A empresa recebeu recentemente uma nova rodada de investimentos, conduzida pela DNA Capital, em conjunto com a Redpoint eventures, fundo de investimento em venture capital focado em startups de tecnologia. O aporte de R$ 20 milhões teve como objetivo impulsionar a transformação do tradicional cenário de receitas médicas manuscritas em receitas 100% digitais e inteligentes, garantindo segurança e modernidade para médicos, pacientes e farmácias.

Fonte: EPR Comunicação Corporativa 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui