Startup maringaense é finalista no prêmio Top de Marketing

0
425
Primeira plataforma virtual de degustação de vinhos em larga escala

Premiação promovida pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil   é maior do setor no Estado

A startup maringaense Talk Wine, primeira plataforma virtual de degustação de vinhos em larga escala, é finalista no Prêmio Top de Marketing 2020, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil. A premiação, que será realizada na próxima semana, consagra os melhores cases nas categorias Comunicação, Indústria, Serviços, Social, Startup, PME e Varejo, e Arquitetura e Construção. Em 2020, o evento, que será transmitido pela internet, terá como tema: Ninguém chega no topo sozinho – uma homenagem aos que fizeram a diferença em um ano marcado pela superação de desafios.

A experiência online promovida pelo Talk Wine foi pensada para levar a todo o Brasil não apenas o sabor de um bom vinho, mas também entretenimento, unindo música, cinema e gastronomia. As degustações reúnem remotamente até mil participantes que, de dentro de suas casas, podem usufruir de uma opção de lazer diferenciada. O Talk Wine, que nasceu como evento presencial, fez do cenário de crise e restrições, provocadas pela pandemia da Covid-19, uma oportunidade. 

Unindo tecnologia, logística e vinho, dois empresários maringaenses levaram o que antes era um encontro local, restrito a poucas pessoas, para milhares de apaixonados por vinhos de todo o País, dentro do conforto e segurança de suas casas. “Investimos em tecnologia para desenvolver uma plataforma online de fácil navegação, segura e intuitiva, uma logística eficiente que garanta a distribuição dos kits no tempo necessário, e um produto amigável, escalável e acessível”, diz o cofundador André Barros.  

O também fundador da Talk Wine, José Roberto Mattos, ainda destaca o cuidado na escolha de quem “entra na casa” do público para enriquecer a experiência. “Vamos aproximar os amantes da bebida e a próxima geração de apreciadores por meio de experiências surpreendentes, por isso estamos fechando parcerias com profissionais de renome na cena nacional e internacional”, destaca o também fundador da Talk Wine, José Roberto Mattos.

Como funciona 

De onde estiver, o consumidor acessa o site da Talk Wine, escolhe a degustação virtual com a qual mais se identifica (há datas e temáticas diferentes) e compra o passaporte. Depois disso, ele recebe em casa o kit com dois vinhos, cardápio de receitas para harmonização e dicas para aproveitar ao máximo a participação. No dia e hora programados, basta acessar a live e vivenciar a experiência pela smart TV, tablet ou smartphone. E se quiser rever a degustação, também é possível: as transmissões são ao vivo mas permanecem gravadas, permitindo que se assista quantas vezes quiser. “A proposta da Talk Wine é de ir além da tão falada democratização do vinho e levar o melhor deste universo, em apenas um clique, para qualquer cidade do Brasil”, explica Barros. 

Os especialistas que conduzem as lives contribuem para a missão. Marcelo Copello, um dos principais formadores de opinião da indústria do vinho no País, com expressiva carreira internacional e seis livros publicados, em português, espanhol e inglês, premiados no Brasil e exterior, foi curador e conduziu a estreia do negócio, com os temas Portugal e Vinho & Cinema, tiveram curadoria e foram conduzidas pelo jornalista. Sommeliers, enólogos, músicos e chefs de cozinha também participam, enriquecendo o momento da degustação. Outros nomes de destaque no País também já assinaram como palestrantes da Talk Wine: Suzana Barelli (jornalista e profunda conhecedora da bebida) e Gabi Frizon (empreendedora e sommelière). 

Além dos passaportes, que custam a partir de R$ 300,00, a plataforma Talk Wine terá, na primeira fase do negócio, conteúdo exclusivo gratuito, um e-commerce e cartão-presente virtual. “Também está nos nossos planos o lançamento de infoprodutos, como cursos online e livros virtuais, e a criação de um clube de assinaturas, além de soluções corporativas”, enumera Mattos.

Mercado do vinho

Em Portugal cada pessoa consome, em média, 62 litros de vinho por ano. França e Itália ocupam a segunda e terceira colocação, com 50 e 44 litros, respectivamente. No Brasil, em 2019, a média ficou em 2,13 litros de vinho por habitante. Ainda que tímido se comparado a outras nações, o consumo nacional vem crescendo. Dados do ranking da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), apontam que já ocupamos o 17º lugar na lista dos maiores consumidores – e o Talk Wine quer angariar novos apreciadores, ajudando a fomentar o mercado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui