Quem ganha com a Auditoria em Enfermagem?

0
1069
Ester Corrêa
Ester Corrêa

É de suma importância que as organizações empresariais e as atividades profissionais busquem qualidade em seus produtos, serviços prestados, e nas relações de consumo. Nesta perspectiva, a mesma será mais facilmente alcançada na medida em que os processos e atividades são realizados de forma sistematizada, com a utilização de mecanismos que possibilitem maior praticidade, com menor ônus possível.

A ausência de procedimentos específicos para averiguação das atividades diárias, dificulta e até impossibilita a conquista da tão indispensável qualidade. Desse modo, torna-se necessário que os processos sejam favorecidos pela utilização de uma prerrogativa administrativa, denominada Auditoria.

Trata-se de uma ferramenta de verificação e análise de pontos carentes de melhorias, visando ajustes necessários, em consonância com uma referência previamente estabelecida. Apesar de estar mais desenvolvida e voltada para as Ciências da Administração e Contabilidade, estudos mostram que nos últimos anos, sua aplicabilidade na área da saúde, tem se apresentado indispensável.

Ao reconhecer a importância da Auditoria no campo supracitado, é preciso que haja maiores investimentos na produção de conhecimentos, que possam sustentar sua eficácia nas atividades ligadas a este ramo da ciência.

Um processo de Auditoria devidamente implantado, traz vantagens para pacientes, profissionais e instituição analisada. Nessa lógica, a qualidade será mais facilmente alcançada quando sua utilização vem com a função educativa, sem intenções punitivas ou ameaçadoras, estimulando a reflexão, fornecendo subsídios para que, a partir de dados fornecidos, sejam avaliados os aspectos positivos e negativos de suas práticas.

Apesar de encontrar-se pouco difundida nas literaturas da área, a Auditoria em saúde e propriamente em Enfermagem, deve ser cada vez mais trabalhada e incentivada no exercício profissional, pois, a solução dos problemas levantados por meio deste processo, virá materializar a qualidade necessária na assistência à saúde e de gestão.

Num ambiente hospitalar, os clientes/pacientes buscam a qualidade que pode custar uma vida. Assim, o hospital, representado pelos diversos profissionais que prestam seus serviços, deve responder aos seus anseios, dentro do objetivo primordial, que é a manutenção da vida.

Não é diferente na auditoria em Enfermagem, onde por meio da análise de um relatório base, identifica-se o amparo necessário na busca da satisfação dos serviços realizados. É relevante considerar que para a elaboração de uma análise, o auditor os desenvolve com base em amostras, visando otimização e racionalização do trabalho. Não há padrões fixos e uniformes para os papéis de trabalho, mas eles devem ser formatados de forma ágil e flexível.

Um exemplo básico, é auditar prontuários de uma unidade hospitalar, sendo realizado em um determinado período, separados por amostra, eximindo a análise da totalidade. Assim, trata-se de um documento dinâmico, compatível com a área de atuação, e com o que se busca verificar na realidade do momento. É inegável que novos horizontes profissionais são estabelecidos ao Enfermeiro Auditor, que alia a melhoria das técnicas com redução de custos.

Desta forma, observa-se que o Enfermeiro Auditor trará muitas contribuições para a melhoria da assistência em Saúde, haja vista que o que se propõe com o Papel de Trabalho, é identificar, através de questionamentos, diversos pontos que necessitam de aperfeiçoamento.

Portanto, é irrefutável afirmar, que ambas as partes têm ganhos expressivos e de excelência, quando rotineiramente é amparada pela Auditoria, pois se trata de sobrevivência num ambiente amplamente competitivo.

Ester Corrêa
Coren/280392
Pós-graduação em em SCIH (serviço de controle em infecção hospitalar) pela universidade estadual de Londrina – UEL
Experiência em auditoria hospitalar de operadora de Saúde – retrospectiva e in loco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui