Confiança do comerciante paranaense cai pela primeira vez desde maio

Confiança do comerciante paranaense cai pela primeira vez desde maio
Confiança do comerciante paranaense cai pela primeira vez desde maio

Índice de Confiança do empresário do Comércio reduziu 0,6% no Paraná

Enquanto o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), teve queda nacional de 3,1%, no Paraná a redução foi menor, de apenas 0,6%.

Com 126,1 pontos no Paraná e 119,3 pontos na média nacional, apesar das reduções, os indicadores permanecessem acima de 100 pontos e por isso podem ser considerados satisfatórios.

As projeções dos empreendedores para o futuro não andam nada favoráveis diante das incertezas causadas pela escalada dos juros e da inflação, além do fim do Auxílio Emergencial e a polêmica em torno do Auxílio Brasil de R$400,00, fatores que refletem diretamente no poder de compra dos consumidores.

O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) caiu 1,5% no Estado. Porém, na média nacional, as perspectivas são ainda piores, com queda de 3,1% na comparação com setembro.

As Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), em que o empresário avalia a situação atual da economia, do comércio em geral e da sua empresa, baixou 0,5% no Paraná e reduziu 4,5% no cenário nacional.

Apesar da confiança em queda, os empresários paranaenses ainda planejam investir. O indicador Investimentos do Empresário do Comércio (IIEC) cresceu 0,6% no Estado, em oposição à diminuição de 2% entre os demais empresários brasileiros. Verifica-se, porém, que a projeção de contratação de novos funcionários, que vinha crescendo desde junho, é menor em outubro, diante de uma redução de 3,1% no Indicador de Contratação de Funcionários (IC). Os recursos serão direcionados para a estrutura das empresas (4,3%) e na formação de estoques (2,2%).

Na análise por porte das empresas, houve redução no ICEC nos dois perfis analisados: entre as micro e pequenas empresas (até 50 funcionários), o índice caiu 0,6% na variação mensal e elas estão menos confiantes, com 125,9 pontos. Já entre os médios e grandes estabelecimentos (acima de 50 funcionários), o ICEC baixou 0,4% em outubro na comparação com setembro e está em 134,2 pontos.

Mesmo com a redução na variação mensal, na comparação com outubro de 2020, o ICEC cresceu 20,6%, com melhora considerável em todos os subindicadores, sobretudo as Condições Atuais do Empresário do Comércio (57,1%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui