SILCON AMBIENTAL QUER EXPANDIR SUAS ATIVIDADES EM MARINGÁ

0
393
Vice Prefeito Prof. Edson Scabora e Raul Marcel
Vice Prefeito Prof. Edson Scabora e Raul Marcel

O vice-prefeito de Maringá, Prof. Edson Scabora, esteve reunido na última quinta-feira, 26 de agosto, com o gerente comercial da Silcon Ambiental, Raul Marcel, para discutirem sobre a atuação da empresa na região Norte do Paraná, entre Maringá e Londrina, atendendo também outras cidades da região. O objetivo da Silcon é instalar uma unidade de transbordo e tratamento de resíduos de saúde (RSS) de todos os tipos, incluindo os dos grupos A, B e E.

Uma grande inovação trazida pela Silcon é a tecnologia chamada UPAC, localizada em sua unidade de Pirapora do Bom Jesus/SP. Essa tecnologia, pioneira no país, transforma grandes quantidades de RSS do Grupo A (Infectantes) e outros resíduos em combustíveis alternativos ao petróleo (carvão, óleo e gás), eliminando destinação em aterros, reduzindo a emissão de GEE (Gases de Efeito Estufa) e atendendo plenamente a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos, já que os resíduos são reciclados, e não tratados ou dispostos em aterros, promovendo, assim, a chamada economia circular.

No mesmo dia Raul Marcel conversou sobre o projeto com o chefe de gabinete da prefeitura de Maringá, Domingos Trevizan, com o secretário de inovação, aceleração econômica, turismo e comunicação, Marcos Cordiolli, e com Miguel Fuentes, secretário do trabalho e renda, que levou Raul Marcel para conhecer o Parque das Indústrias de Maringá.

Com uma agenda bastante cheia, o gerente comercial da Silcon também falou sobre o projeto com o secretário de limpeza urbana, Paulo Gustavo e com Aline Cristina Ramos, diretora de coleta e tratamento da SELURB, com a diretora de licenciamento e controle ambiental, Ana Cláudia, e com os setores de hotelaria do Hospital Bom Samaritano e da Santa Casa de Maringá.

SILCON AMBIENTAL

Com sede na capital São Paulo e cinco unidades fabris naquele Estado, a Silcon Ambiental é uma empresa com capital 100% nacional, fundada em 1994, que atua em diversos segmentos do tratamento de resíduos, e hoje opera tecnologia inovadora no país que transforma Resíduos Hospitalares Infectantes (Grupo A) e Resíduos Industriais em combustíveis alternativos ao petróleo, ou na utilização de resíduos como matéria-prima para fabricação de carvão, óleo e gás (UPAC), transformação de resíduos em combustível para cimenteiras (Coprocessamento), combustão de resíduos sem emissão de poluentes atmosféricos (Incineração), e descontaminação de resíduos com riscos infectante e biológico (Esterilização de RSS). Além disso, tem se destacado no gerenciamento global de resíduos para seus clientes, oferecendo retorno financeiro sobre a destruição de bens e serviços (dedutibilidade fiscal), no desenvase de aerossóis, na manufatura reversa e no tratamento de solos contaminados.

A Silcon Ambiental é uma empresa líder na utilização da mais moderna tecnologia industrial do setor, apresentando alta capacidade produtiva. Em 2020 a Silcon Ambiental assumiu um compromisso junto ao Programa Brasileiro GHG Protocol, para a manutenção de relatórios de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE), e também é signatária do Pacto Global da ONU – Organização das Nações Unidas.

Ao final das visitas Raul Marcel destacou: “a receptividade de todos com quem falei foi muito positiva ao nosso projeto. Maringá é uma cidade cuja preocupação com o meio ambiente é uma prioridade, preocupação essa que se aplica a outros municípios da região Norte do Paraná. Tenho certeza de que nosso projeto virá somar com essa cultura de proteção ao meio ambiente e sustentabilidade”, conclui o gerente comercial da Silcon Ambiental.

Conheça mais sobre a empresa no site https://www.silcon.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui