Noticiar números atuais verdadeiros sem resgatar um histórico é uma forma de manipular a informação

Noticiar números atuais verdadeiros sem resgatar um histórico é uma forma de manipular a informação

Ao divulgar que a Câmara de Maringá gastou em diárias quase 5.000% a mais em 2023 em relação a 2022, o Observatório Social ignora o histórico de baixos gastos com diárias na instituição e foca em um ano atípico, quando houve duas viagens internacionais. As viagens para o Japão e Colômbia, aliás, foram amplamente divulgadas, passaram por aprovação dos vereadores no plenário e tiveram prestação de contas feitas durante Sessões Ordinárias, sendo muito debatidas entre os vereadores.

A ida ao Japão, que representou a maior parte dos gastos com diárias em 2023, é uma viagem em comitiva que tradicionalmente ocorre em todos os mandatos de prefeitos e vereadores em Maringá, especialmente em datas comemorativas. No ano passado, comemoramos 50 anos da irmandade entre Maringá e Kakogawa, e após a vinda da comitiva japonesa para o aniversário de Maringá, em maio, fomos convidados a retribuir a visita a Kakogawa, para comemorar o jubileu de ouro da irmandade.

Desde que a irmandade entre Maringá e Kakogawa foi firmada, em 1973, todos os representantes do Poder Executivo, acompanhados de representantes do Poder Legislativo e de outras instituições, foram ao Japão para manter os laços de parceria entre as cidades. E assim como vai uma comitiva de Maringá para lá, eles também vêm para cá com frequência.

Os benefícios incluem a troca de ideias e experiências culturais, além da prospecção de negócios. Alguns frutos dessa parceria são o nosso Parque do Japão, que teve projeto e parte da mão de obra doados pelo governo japonês; a implantação da escola de Línguas na Acema; a recente revitalização do Jardim Japonês do Parque do Ingá, além de muitos outros investimentos em nossa cidade ao longo de 50 anos.

Nessa viagem para o Japão em 2023, além do Poder Legislativo, estiveram representantes do Poder Executivo, Poder Judiciário, Polícia Militar, Polícia Civil, Poder Legislativo Estadual e Universidade Estadual de Maringá, todos pagos com dinheiro público. Os custos de uma viagem como essa são altos, e não existem voos diretos para o Japão partindo do Brasil, sendo necessária uma conexão em pelo menos um aeroporto no exterior, nesse caso nos Emirados Árabes. Problematizar a questão apenas com a Câmara e seus vereadores é uma forma irresponsável de manipular a opinião pública contra o Legislativo Maringaense.

Reiteramos que a atual gestão do presidente Mario Hossokawa preza pelo respeito ao dinheiro público e pela transparência, e já devolveu aos cofres públicos mais de R$ 30 milhões de sobras orçamentárias desde que assumiu a presidência da casa, em 2009. Nos últimos três anos, a Câmara de Maringá foi considerada a mais eficiente e econômica do Sul do Brasil.

Confira os valores de diárias pagos nos últimos 17 anos.

2007 – R$ 197.891,00
2008 – R$ 162.878,00
2009 – R$ 42.763,00
2010 – R$ 24.525,50
2011 – R$ 15.810,00
2012 – R$ 17.878,00
2013 – R$ 37.660,24
2014 – R$ 5.280,00
2015 – R$ 5.281,50
2016 – R$ 10.295,50
2017 – R$ 19.070,48
2018 – R$ 31.217,98
2019 – R$ 19.051,20
2020 – R$ 1.519,98
2021 – R$ 4.508,40
2022 – R$ 2.924,00
2023 – R$ 146.186,12


Câmara Municipal de Maringá
Assessoria de imprensa

Assista a Tv Diário aqui

Redação O Diário de Maringá

Notícias de Maringá e região em primeira mão com responsabilidade e ética

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Maringá 77 anos

Isso vai fechar em 20 segundos